Pedrinho Nespolo

 

 

Propostas

Reforma Política

Reforma Política

Educação, Saúde e Segurança devem ser prioridades em nosso país. Entretanto é inconcebível nos prometerem essa prioridade sabendo que nosso país passa por uma grave crise econômica. Em nosso entendimento, para melhorar os números da economia devemos priorizar a reforma política. Existem diversas mordomias e excessos que devemos retirar antes de mexer na aposentadoria do trabalhador ou aumentar alguma tributação. Entendemos que para legislar para o povo, deve-se antes, dar o exemplo. Abaixo seguem itens levantados por nossa equipe e que iremos trabalhar pela mudança.

Cota para Atividade Parlamentar

Essa Cota é um valor entre 30 e 45 mil reais para cobrir despesas relativas ao exercício do mandato, como passagens aéreas, combustível, contratação de serviços de segurança e consultoria, entre outros. Esse valor, se não for utilizado dentro do mês, acumulará para o mês seguinte, devolvendo-se as sobras somente no final do ano. Desta forma, no acumulado do ano, pode-se atingir mais de meio milhão de reais. Nossa proposta é que sejam subsidiadas somente as passagens de traslado da região de origem do Deputado até Brasília. A compra dessas passagens deve ser realizada pelo departamento financeiro da Câmara e não pela Assessoria do próprio Deputado sem necessidade de ressarcimento. Essa alteração resultaria em uma economia de aproximadamente R$ 200.000.000,00 por ano.

Reforma Política
Reforma Política

Fim do Ressarcimento de Despesas com Saúde

Deputados Federais e Senadores podem se internar em qualquer hospital do país, tendo todas as despesas médicas ressarcidas. No caso dos Senadores, a família deles também é atendida. Além disso, a Câmara Federal possui 82 médicos de 17 especialidades, mais emergência, mesmo a Câmara ficando perto dos maiores hospitais de Brasília. Essa estrutura custa R$ 100.000.000,00 por ano. Enquanto o povo é mal atendido no serviço público de saúde, ele paga para que alguns tenham atendimento de primeiro mundo.

Fim do Salário Extra no Início e no Final do Mandato

Um Deputado Federal recebe uma verba extra equivalente ao valor do salário no início e no final do mandato. A finalidade é para compensar gastos com a mudança. Quem recebe mais de 33 mil reais por mês tem necessidade de receber esse auxílio? Somos totalmente contra mais essa regalia de nossos representantes. Enfim, existe 13º e 14º salários aos ilustres parlamentares. Essa “mordomia” custa mais de 34 milhões de reais de dinheiro público por ano.

Reforma Política
Reforma Política

Fim do Auxílio Moradia

Um Deputado Federal recebe mais de R$ 4.200,00 por mês de auxílio moradia. Esse valor é maior que a média dos salários de nossos Professores. De acordo com levantamento do G1 em 2017, a Câmara gasta por ano mais de 4 milhões de reais em auxílio-moradia para deputados federais. Acreditamos que a remuneração mensal dos parlamentares (cerca de 33 mil reais) é perfeitamente possível bancar suas estadias para o exercício da função.

Redução no Número de Deputados Federais

Atualmente são 513 Deputados Federais. Cada estado tem no mínimo 8 e no máximo 70 Deputados Federais. Acreditamos que esse número pode ser reduzido para 216 Deputados Federais, onde cada estado teria no máximo 08 Deputados Federais eleitos por voto distrital para garantir a representatividade. Cada Deputado Federal custa aproximadamente 2,14 milhões de reais, ou seja, com essa alteração teríamos uma economia superior a 630 milhões de reais por ano.

Reforma Política
Reforma Política

Redução do Número de Senadores

Atualmente são 81 Senadores. Cada estado elege 3 Senadores. Não há necessidade de se ter mais que 01 Senador por Estado. Se nossos políticos tiverem bom senso, é possível reduzir para 27 Senadores, gerando uma economia de 115 milhões de reais por ano.

Fim das Nomeações Políticas no STF

Os membros da Suprema Corte (Supremo Tribunal Federal) são escolhidos pelo Presidente da República entre cidadãos com mais de 35 e menos de 65 anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada. Depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado Federal, os indicados são nomeados Ministros pelo Presidente da República. É impossível garantir a imparcialidade da maior corte do Poder Judiciário por meio de nomeações políticas, sendo que os nomeados serão os julgadores de quem os nomeia! Em nosso entendimento, os Ministros do STF deveriam ser todos concursados. Sendo que poderiam prestar esse concurso somente magistrados (juízes) que não tenham vínculo familiar com qualquer ente político.

Reforma Política

Biografia

Professor Pedrinho Nespolo

Pedro Rogério Lourenço Nespolo, conhecido como Prof. Pedrinho Nespolo, tem 36 anos, casado com a Advogada e Servidora Pública Franciany Nespolo, pai do João Pedro Nespolo e aguarda o nascimento da filha Julia Vilela Nespolo para Dezembro/2018.

Pedrinho é filho do Bancário aposentado Pedro Nespolo (Pedrão) e de Aurea Assunção Nespolo, que atualmente participa ativamente de trabalhos pastorais da Igreja Católica na região de Campo Mourão.


Image
Image

Trajetória Política

Professor Pedrinho Nespolo foi Vereador no mandato de 2013/2016 e Presidente da Câmara de Vereadores entre 2013/2014. Foi eleito com 1801 votos na primeira eleição em que disputou, com o slogan “Inovação com os Pés no Chão”.

Assumindo o compromisso de não disputar reeleição, Pedrinho Nespolo não participou das últimas eleições municipais e apoiou para Prefeito o amigo Rodrigo Salvadori que fez mais 18 mil votos em Campo Mourão-PR.

Formação

Especialização

Especialista em Gestão Pública - IFPR/Curitiba em 2014

Especialização

Especialista em Sistemas para Internet - UEM/Maringá em 2006

Bacharelado

Bacharel em Sistemas de Informação - Unipar/Umuarama em 2003

Ensino Médio

Colégio Estadual Marechal Rondon/Campo Mourão

Ensino Fundamental

Colégio Estadual João de Oliveira Gomes/Campo Mourão

Direito

Acadêmico em Direito - Integrado/Campo Mourão – Início em 2015.

Experiências Profissionais